“Meu coração te entrego Senhor, pronto e sincero”

(João Calvino)

A base de nossa salvação não é o nosso querer, mas o fato de Deus usar o seu favor para conosco. Em nenhuma instância de seu plano, Deus baseou nossa salvação em nossa vontade. Ele buscou sim, fazer as coisas de tal modo que nossa vontade não fosse violada. Sua graça operou em nós, circunstâncias foram criadas, o evangelho foi pregado, o Espírito Santo nos visitou e nos concedeu novo nascimento, entendimento, arrependimento e fé, de modo que pudemos confiar em Jesus nos termos do evangelho. Depois disso, a cada dia, Deus nos santifica, sustenta e acolhe por graça. Mesmo depois de anos, somos aceitos e abençoados simplesmente porque Deus decidiu nos amar e nos salvar.

Leia mais

2003

O Santo “ET”

2003

Frio, gripe e graça

2015

Liderança no presbiterianismo

2011

Carta à igreja de Pérgamo: A tensão entre o cristianismo e a cultura

2001

“Pense diferente”: Uma proposta existencial

2003

Silêncio

Assine e receba informações sobre as novidades do site.