Reflexões

A subestimação e a superestimação do pastor

Escrevi isso na manhã do dia 10/11. Parece útil para o momento. Há dois erros comuns em nosso modo de enxergar o trabalho de um pastor efetivo ou titular (que os norte-americanos intitulam senior pastor), mas o que direi se aplica também, guardadas as devidas proporções, aos pastores auxiliares. O primeiro erro é subestimar o ministério; o segundo é superestimá-lo.

Pensemos na subestimação.

Deus mesmo estabelece o ministério para honra dele e para encaminhamento de seu decreto providencial. Deus tem coisas ...

Ler mais →
0

A falácia da liderança visionária [atualizado]

O líder cristão é um visionário — um criador e articulador de visão. Ele é capacitado para formatar e comunicar uma visão com clareza. Ele sabe como motivar os crentes a assumir uma visão rumo a um alvo bíblico e desejável.

Esse é um paradigma difundido na literatura e em congressos cristãos. No contexto episcopal isso é acolhido quase que sem questionamento. O problema é abraçar e tentar implementar essa ideia no contexto de uma liderança bíblica conciliar.

Se a igreja ...

Ler mais →
0

Sobre um cristão montar uma sex shop

Este texto nasceu em um grupo de estudos bíblicos no WhatsApp. Alguém perguntou se seria lícito a um cristão abrir uma sex shop. Ademais, foi questionado se seria pecado um casal cristão “apimentar” a vida sexual com produtos eróticos. Lendo as postagens eu fui também informado de que existem sex shop evangélicas. Daí resolvi escrever um pouco e, ao fim da publicação, alguns irmãos me pediram para compartilhar o texto em meu blog.

O casal de Cântico dos Cânticos

O problema ...

Ler mais →
6

A luta contra os homens maus

O cristianismo vigoroso da Bíblia, da luta espiritual, tem sido substituído por uma versão afeminada de cristianismo, o cristianismo pacifista que, no fim das contas, não é cristianismo porque não é cristão.

Este falso cristianismo continua, a seu modo, pregando contra o mal, enquanto considera falta de amor e anticristão combater o homem mau. Anuncia a paz como suprema, ao passo que só a glória de Deus é suprema, e esta, em determinados “tempos”, exige guerra (Gn 3.15; Ec 3.8; ...

Ler mais →
0

Jesus, amizade e natureza

Jesus Cristo nos fornece o maior exemplo de valorização dos seres humanos e da natureza. Apesar de negar o pecado e reafirmar a eternidade das coisas espirituais, ele disse “sim” às pessoas e ao mundo criado por Deus. Ele cultivou amizades e encontrou as marcas da providência de Deus nas coisas belas.

Os Evangelhos citam seu relacionamento especial com Pedro, Tiago e João. Ele estabeleceu contatos profundos e abriu-se para compartilhar seus momentos de glória (transfiguração) e de tristeza (o ...

Ler mais →
0

A santidade de Cristo

Deus é santo e sua santidade é o padrão para os cristãos: “Segundo é santo aquele que vos chamou, tornai-vos santos também vós mesmos em todo o vosso procedimento, porque escrito está: Sede santos, porque eu sou santo” (1Pe 1.15-16; cf. Is 6.3).

A maior manifestação da perfeição divina é encontrada em Cristo (Jo 1.1, 14). Ele é o “homem perfeito”, aquele que foi tentado, mas permaneceu “sem pecado”; o exemplo que devemos imitar para que agrademos ao Pai (Hb ...

Ler mais →
0

O que é um santo

O que é um santo? Esta pergunta pode ser respondida de várias maneiras, dependendo da base religiosa de quem responde. Uns entendem que santo é aquele que ultrapassa os limites da humanidade, alcançando um nível de relacionamento com Deus mais profundo do que os crentes comuns. Tais pessoas recebem uma “graça especial” e se tornam até milagreiros (em certos casos). Por isso são “canonizados” e tornados objetos de veneração. Perfeitos. Ideais. Distantes dos padrões humanos comuns. Mediadores e dignos de ...

Ler mais →
0
Página 1 de 3 123