O verdadeiro dilema: Tu ou você

O verdadeiro dilema: Tu ou você

Salmos 86.10 sublinha a grandeza e unicidade de Deus: “Pois tu és grande e operas maravilhas; só tu és Deus!”. Na passagem, consta duas vezes o pronome hebraico ʾǎt·tā(h), na segunda pessoa, que pode ser traduzido como “tu” ou “você”.

Deus é mencionado como “tu” na maioria das versões bíblicas, até nas contemporâneas Nova Versão Internacional e Almeida Século 21. Mesmo na paráfrase A Mensagem, lemos “Deus, tu és único: Não há ninguém igual a ti!”. Também nos hinos clássicos, ...

Ler mais →
Linguagem e amor

É incorreto chamar Deus de “você”?

A resposta a esta questão foi iniciada em um post anterior. Afirmei que no Brasil, décadas atrás, filhos se dirigiam a pais, tios e avós utilizando o pronome de tratamento “senhor”. Hoje ainda se exige tratamento formal em algumas instâncias da vida civil e comercial, mas os filhos interagem com os pais dizendo “você”.

Na igreja se misturam formalidade e informalidade. Há um aspecto formal da igreja e há uma igreja informal. Em determinado ...

Ler mais →

Pronomes de tratamento na cultura e na igreja

É certo tratar Deus como “você”? O Dicionário Aurélio nos informa que, “em certas partes de Portugal”, o pronome de tratamento “você” “ainda indica respeito, prendendo-se, semanticamente, ao Vossa Mercê”, mas não parece ser este o caso do Brasil. Aqui, até meados do século 20, era virtualmente impensável um filho dirigir-se a seu pai chamando-o de “você”. O tratamento respeitoso de um filho ao pai, de um sobrinho ao tio, ou de um neto ao avô exigia o uso ...

Ler mais →